Avançar para o conteúdo

Gastrite: o que é, causas e sintomas

gastrite sintomas causas diagnostico e tratamento

A gastrite é caracterizada pela inflamação do revestimento do estômago, que às vezes pode causar sintomas como desconforto abdominal, dor de estômago e indigestão.

A gastrite é diagnosticada por um exame chamado endoscopia, no qual um tubo flexível é inserido pela boca do paciente. O médico tira fotos do interior do estômago por meio de microcâmeras estrategicamente colocadas nas extremidades do aparelho, permitindo uma visão ampla e clara de tudo o que está acontecendo lá dentro.

Essas imagens são usadas pelo médico para fazer um diagnóstico.

A gastrite, como as úlceras, é uma doença péptica (digestiva), ambas inflamações do revestimento do estômago. O estômago tem funções básicas no nosso corpo: serve como depósito de alimentos e como a primeira etapa da digestão dos alimentos.

Aqui o alimento é dividido em pequenas partículas, sendo então absorvidas no intestino.

Existem dois tipos: a gastrite aguda e a gastrite crónica

A gastrite aguda permite uma visão simplificada porque ocorre repentinamente, desenvolve-se rapidamente e é facilmente associada a um agente causador:
drogas, infeções e estresse físico ou psicológico podem ocorrer causando gastrite aguda.

Há também muita confusão em relação à gastrite crónica, principalmente sobre os sintomas e a relação com os patógenos.

Sabe-se que a bactéria H. pylori pode causar gastrite crônica. Esta bactéria prospera em ambientes ácidos, como o estômago.

No entanto, o Helicobacter pylori causa a destruição da barreira protetora que reveste o revestimento do estômago, permitindo que o ácido do estômago ataque o próprio revestimento do estômago, levando à inflamação que caracteriza a gastrite.

Os principais sintomas da gastrite são:

  • Dor na área do estômago ou abdômen com sensação de pontada.
  • Indigestão
  • Perda de apetite
  • Náuseas e vómitos
  • Gases e arrotos frequentes
  • Sensação de saciedade antes de terminar uma refeição

Os sintomas incluem perda de apetite e perda de peso, náuseas e vómitos, arrotos e gases e/ou inchaço após uma pequena refeição.

Como é feito o diagnóstico?

O médico suspeita de gastrite quando o paciente relata a presença dos sintomas acima. O médico examina os hábitos alimentares do paciente, tomando medicamentos, consumindo bebidas alcoólicas, se o paciente já foi diagnosticado com outras doenças. Depois disso, testes adicionais podem ou não ser realizados.

É importante ressaltar que o diagnóstico de gastrite só pode ser confirmado por endoscopia digestiva alta, quando o médico visualiza o revestimento lesado do estômago e coleta fragmentos (biópsia) para exame citológico. Se a endoscopia não for realizada, o diagnóstico mais correto é a chamada dispepsia, que pode ou não ser funcional.

Se a causa da gastrite já puder ser identificada no histórico médico, por exemplo, o uso de anti-inflamatórios, o médico indicará o tratamento adequado. No caso do H. pylori, a infeção pode ser detetada no material obtido por meio de biópsia, endoscopia, teste respiratório ou exame de sangue.

Se o paciente for portador dessa bactéria, o médico decidirá se deve ou não erradicar a infeção com base na condição clínica do paciente.

Além do tratamento, existem algumas medidas simples que podem ajudar a aliviar os sintomas e prevenir a ocorrência de infeções.

Por exemplo, é muito útil comer em pequenas quantidades várias vezes ao dia para facilitar todo o processo digestivo no estômago sem sobrecarregá-lo.

Gastrite

A gastrite geralmente é uma inflamação dolorosa do interior do estômago e tem muitas causas. Muitas pessoas tratam os sintomas com uma variedade de remédios para azia, mas as causas podem variar desde o consumo excessivo de álcool até infeções bacterianas graves.

O abuso de álcool e anti-inflamatórios não esteroides, como aspirina ou ibuprofeno, podem danificar o revestimento do estômago.

A quantidade de bile pode aumentar em pacientes com doenças autoimunes ou do tecido conjuntivo.

As pessoas que sofrem de gastrite regularmente devem aprender como tratá-la e quando procurar aconselhamento médico profissional.

O tratamento da gastrite nervosa baseia-se na redução da superprodução de ácido gástrico para que a membrana mucosa possa se regenerar.

Para isso, é importante saber controlar as emoções e aprender a lidar com situações estressantes, pois o risco de desencadear uma crise de gastrite aumenta quando a pessoa está emocionalmente agitada. Muitas vezes, a combinação da terapia psicológica com o tratamento farmacológico ajuda a diminuir o tempo de início da crise e contribui para a cura da doença.

Para aliviar uma dor de estômago, o que você pode fazer é usar antiácidos naturais, como suco de batata-doce cru puro.

Para gastrite, siga uma dieta adequada, limitando o consumo de bebidas alcoólicas, refrigerantes, frutas ácidas, alimentos gordurosos e condimentados.

Os produtos lácteos podem aumentar a produção de ácido estomacal, sendo recomendável evitá-los durante a gastrite.

Beba um copo de água marron em suco com duas colheres de mel.

gastrite

Comer frutas frescas é um remédio natural muito importante para gastrite para pessoas que sofrem de gastrite.

Os mais saudáveis ​​e melhores são mamão e abacaxi, mas também gengibre, água de coco e chá de alcaçuz. Beba pelo menos 8 copos de água por dia para se manter bem hidratado.

Hortelã-pimenta, alecrim, camomila e espinheiro atuam como protetores estomacais e aliviam a dor.

Alimentos que você não deve comer:

  • Café, chá-preto, chocolate
  • Bebidas alcoólicas e refrigerantes
  • Frutas ácidas como laranjas, ananás, limões, morangos, tangerinas ou kiwis Frituras
  • Condimentos
  • azedos ou quentes, molhos e especiarias
  • Produtos ricos em cor e conservantes (como sucos ou lanches)
  • Produtos lácteos
  • Alimentos doces e açucarados (como bolos ou biscoitos)
  • salsichas e salsichas
  • alho e/ou cebola

Prevenção

Neste momento, apenas a infeção já adquirida pode ser tratada.

A menos que a causa seja a infeção por Helicobacter pylori, é possível eliminar algumas das outras causas comendo uma dieta saudável, bebendo álcool com moderação, usando apenas medicamentos prescritos e parando de fumar.

ALGUM CONSELHO:

Coma em pequenas quantidades e várias vezes ao dia e evite ficar mais de 3 horas sem comer.

Coma devagar, mastigando bem os alimentos, o que facilitará o esvaziamento gástrico e a digestão.
Não há razão para restringir a sua dieta, mas é possível limitar a ingestão de alimentos muito gordurosos, fritos, concentrados, doces.

Alimentos mais leves e simples. O consumo de café e outras bebidas com cafeína não é contraindicado se bem tolerado, mas essas bebidas são frequentemente associadas a sintomas.

Outra questão importante é a diligência na higiene pessoal e alimentar para reduzir a transmissão de agentes infecciosos.
Se não for tratada, pode levar a úlceras estomacais e sangramento.
Algumas formas de gastrite crónica podem aumentar o risco de câncer de estômago, especialmente se você tiver um revestimento de estômago fino e alterações nas células que revestem o estômago.

Fale com o seu médico se os seus sinais e sintomas não melhorarem apesar do tratamento.

4.8 / 5. Votos: 77

Sem votos! Seja o primeiro.


AVISO: Este artigo é meramente informativo, não temos capacidade para receitar nenhum tratamento médico nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Consulte o seu médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Fotos cedidas por Depositphotos.